ROE

R

O que é ROE?

O ROE (Return on Equity), ou Retorno sobre Patrimônio Líquido, é um indicador de rentabilidade que serve para determinar o quão eficiente é uma empresa na geração de lucro a partir dos seus recursos.

O ROE leva em conta o patrimônio líquido e os valores investidos no negócio, inclusive o de acionistas.

Por isso, dentro os diversos medidores de desempenho de empresas, o ROE é bastante relevante para a análise fundamentalista. Podendo ser classificado, inclusive, como um dos mais importantes.

Como interpretar o ROE?

O ROE serve para a empresa e seus investidores como um demonstrativo de eficiência na aplicação de seus recursos próprios. Isso porque as informações interpretadas por ele contribuem para a identificação da qualidade da gestão financeira da empresa.

Quando um ROE é alto, é possível interpretar que a empresa tem utilizado seus recursos de forma produtiva.  Já quando é baixo, pode existir um sinal negativo sobre como a gestão lida com as decisões financeiras do negócio.

Como calcular o ROE?

O cálculo do ROE é bastante simples. Para fazê-lo, é preciso obter algumas informações cedidas pela empresas. Dentre elas, é necessário consultar o DRE, onde consta os resultados financeiros que a empresa obteve dentro de um certo período.

O balanço patrimonial é outro documento importante, já que demonstra o patrimônio líquido da companhia.

Com isso em mãos, basta utilizar a seguinte fórmula do ROE para encontrar seu resultado:

ROE = Lucro Líquido / Patrimônio Líquido

Exemplo de utilização do ROE

Para entender a importância do ROE para a análise de investimentos, basta imaginar uma situação de comparação entre duas empresas com ações na bolsa de valores.

Comparando duas empresas, “X” e “Y”, caso a primeira apresente um ROE mais elevado do que o de sua concorrente, é possível afirmar que a empresa “X” tem maior lucro em relação a seu patrimônio líquido.

Vale ressaltar que além de ser um indicador utilizado na análise de ações por investidores, pode também ser utilizado de forma interna na empresa ao decidir sobre a alocação de investimentos. Um gestor pode comparar diversos projetos e optar pela atividade que traga um maior retorno sobre patrimônio líquido para a empresa.

Limitações do ROE

Apesar de ser um indicador de rentabilidade altamente relevante dentro da análise fundamentalista, o ROE possui algumas limitações.

Como todo indicador financeiro, ele não deve ser analisado de maneira isolada, já que suas informações fazem parte de um conjunto de fatores que determinam a qualidade de uma empresa.

É possível que uma empresa possua uma empresa com um percentual de ROE elevado, mas tenha dívidas que comprometam a eficiência de suas atividades. Por isso, uma análise completa de indicadores é mais indicada.

Além disso, quando utilizado para fins comparativos, é necessário que o ROE seja de empresas de um mesmo setor, o que resulta em uma análise mais eficiente.

Quando bem utilizado e aliado a outras informações, o ROE contribui para uma análise de empresas bastante eficiente.

Foi possível saber mais sobre ROE? Deixe suas dúvidas nos comentários

6 comentários