P/EBITDA

P

O que é o P/EBITDA?

O P/EBITDA é uma métrica que indica o potencial de geração de caixa de uma empresa. Esse indicador calcula a razão entre o preço da ação e o EBITDA da empresa por ação, sendo bastante utilizado por investidores para analisar empresas listadas na bolsa de valores.

No entanto, é importante analisar o P/EBITDA com cautela, já que o EBITDA de uma companhia nem sempre é direcionado para o seu caixa. É necessário verificar a capacidade da empresa de converter o seu alto EBITDA em lucro líquido de fato.

Entretanto, além do total de ações, é crucial entender exatamente o que significa esse outro dado utilizado no P/EBITDA.

O que significa a sigla EBITDA?

EBITDA é uma sigla em inglês para Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, ou Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, em português.

Ao contrário do EBIT, essa métrica considera a depreciação e a amortização de ativos no balanço das empresas para efetuar o cálculo do lucro. Por conta disso, acaba se aproximando do real potencial de geração de caixa da empresa.

Como interpretar o P/EBITDA?

O EBITDA é utilizado para avaliar a capacidade de uma empresa em gerar caixa em um certo período. Quando analisado historicamente, ajuda a identificar o comportamento do resultado operacional ao longo do tempo.

Dessa forma, ele contribui para a avaliação da gestão financeira da empresa, algo bastante importante na hora de escolher uma companhia para investir.

Quando o P/EBITDA é relacionado com o total de ações negociadas pela companhia, podemos concluir que, quanto menor ele for, melhor. Isso porque ele indica que a empresa está depreciada em relação à sua geração de caixa, ou seja, que ela está mais barata em relação ao seu valor real.

Como calcular o P/EBITDA?

Antes de calcular o P/EBITDA, é preciso descobrir qual o EBITDA da empresa.

O primeiro passo para isso é descobrir qual o Lucro Operacional da companhia, que é o lucro gerado através da receita operacional líquida, após o desconto dos custos e despesas gerais.

Nesse sentido, a fórmula para calcular o EBITDA é a seguinte:

EBITDA = Lucro Operacional Antes do Imposto de Renda e Despesas Financeiras + Depreciação + Amortização

Para encontrar o Lucro Operacional, basta subtrair os custos das mercadorias vendidas e as despesas operacionais a partir da receita líquida.

Essas informações podem ser obtidas através dos relatórios financeiros disponibilizados pelas empresas que possuem capital aberto na bolsa.

Após encontrar o valor do EBITDA, basta utilizar a fórmula do P/EBITDA:

formula p/ebitda

Exemplo de utilização do P/EBITDA

Antes de descobrir o P/EBITDA, é necessário obter o EBITDA da companhia a ser avaliada.

Supondo que uma empresa possui um EBITDA de R$120 milhões, 40 milhões de ações negociadas e o preço da ação está em R$30,00, basta utilizar a fórmula do P/EBITDA:

P/EBITDA = 30 / (120.000.000 / 40.000.000) = 10

Portanto, o P/EBITDA da empresa é 10.

Limitações do P/EBITDA

Ao utilizar o indicador EBITDA, o P/EBITDA representa apenas uma geração de caixa teórica da empresa.

Mesmo que uma empresa possua um alto EBITDA, o que realmente importa é a sua capacidade de transformação desse valor em caixa. Portanto, as despesas de uma companhia não podem ser muito elevadas, dependendo do volume do seu EBITDA.

Além disso, apesar de ser um bom indicador para avaliar o desempenho de uma empresa listada na bolsa, ele não deve ser avaliado individualmente.

É importante que, além do P/EBITDA, uma análise fundamentalista de investimentos considere outros indicadores financeiros para que possua um resultado mais assertivo.

Foi possível saber mais sobre P/EBITDA? Deixe suas dúvidas nos comentários.

2 comentários