ROA

R

O que é ROA?

ROA (Return on Assets), ou Retorno sobre o Ativo, é um índice de rentabilidade de ativos que demonstra o quanto uma empresa é rentável em relação ao seu conjunto de ativos.

Nessa perspectiva, com o ROA é possível analisar a qualidade da gestão financeira da empresa e sua eficiência no uso de ativos.

Vale destacar que, quando se fala em ativos que compõe o ROA, é incluído tudo aquilo que compõe o patrimônio da empresa, como:

  • Bens;
  • Créditos;
  • Direitos.

É comum que o Retorno sobre Ativos seja utilizado tanto por empresas, quanto por investidores da bolsa de valores para a análise fundamentalista de ações.

Como interpretar o ROA?

Encontrar o ROA de uma empresa é muito importante para quem analisa ações e precisa tomar decisões de investimento. Com ele, é possível entender como a margem de lucro aumenta ou diminui, além de avaliar a gestão de capital de giro de uma companhia.

Para a gestão, esse indicador oferece informações para o controle de custos e despesas.

É importante destacar que o ROA tem uma forte relação com a alavancagem financeira, já que ela se refere à dívida na estrutura de capital da empresa para a compra de mais ativos.

Uma empresa com grande alavancagem é aquela que recorre a bastante endividamento externo para financiar seus ativos. Nesse sentido, saber qual é o Retorno sobre o Ativo nesse caso é extremamente importante para entender o grau de alavancagem e, consequentemente, o lucro da empresa sobre cada um desses ativos.

Quanto maior o ROA, mais a empresa está ganhando em seus ativos. Um baixo percentual, por sua vez, significa que os ativos da empresa não são geridos eficientemente.

Como calcular o ROA?

O cálculo do ROA depende de alguns componentes que fazem parte das demonstrações financeiras das empresas.

A fórmula para calcular o ROA é:

Retorno sobre o Ativo = Lucro Operacional / Ativo Total

Para encontrar o Lucro Operacional, é preciso verificar o Demonstrativo do Resultado de Exercício (DRE). Ao encontrar o Resultado Antes dos Resultados Financeiros e Tributos, é preciso subtrair esse valor do Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro.

Já para encontrar o valor do Ativo Total Médio, basta conferir o Balanço Patrimonial.

O resultado do ROA é dado em porcentagem e deve ser comparado com valores anteriores da empresa ou com percentuais de companhias do mesmo setor.

Exemplo de utilização do ROA

Supondo que a soma total de ativos de uma empresa seja de R$20 milhões e que sua receita seja de R$3 milhões com despesas de R$800 mil, sobrando R$2,2 milhões. Para encontrar o ROA nesse caso, basta preencher os valores na fórmula:

ROA = 2.200.000 / 20.000.000 = 0,11

Com um resultado de 11%, é possível concluir que esta empresa tem uma boa rentabilidade dos seus ativos. Isso apenas comparando o resultado se todo o seu capital estivesse investido em um ativo de renda fixa com rentabilidade líquida de 5,0% ao ano.

Limitações do ROA

Apesar de ser um indicador de rentabilidade bastante eficiente, o ROA não é uma ferramenta completa para a avaliação de investimentos. Isso porque, por utilizar os ativos fixos de uma empresa, ou seja, apenas fatores demonstrados no balanço, ele não é suficiente para comparar as perspectivas de duas empresas, por exemplo.

Enquanto uma empresa “X” pode ter seu valor baseado em outros fatores, como sua marca, uma empresa “Y” pode se destacar por suas informações contábeis. Nesse sentido, o ROA continua sendo um indicador útil para a avaliação de desempenho de uma empresa a cada ano, mas para fins de comparação entre companhias, uma boa análise precisa de informações mais aprofundadas.

Foi possível saber mais sobre ROA? Deixe suas dúvidas nos comentários.

6 comentários