Enterprise Value

E

O que é Enterprise Value?

O Enterprise Value (Valor da Firma) é a soma do valor de mercado das ações de uma empresa com sua dívida líquida, menos o caixa e equivalentes.

O Enterprise Value serve para que os analistas de investimentos descubram se o preço de uma ação no mercado representa o valor real de determinada empresa.

Para obter o Enterprise Value de uma empresa, é preciso multiplicar o número de ações que foram emitidas pela companhia na bolsa de valores pelo preço da ação no momento de análise.

Já para encontrar o valor da dívida líquida, é necessário obter o caixa disponível da empresa após a subtração do valor de sua dívida total. Nesse sentido, o Enterprise Value leva em conta os ativos da empresa, como seu patrimônio e caixa, além de seus passivos (dívida) e a cotação das suas ações no mercado.

Como interpretar o Enterprise Value?

O Enterprise Value serve para que os investidores identifiquem o valor justo de uma empresa. Esse é um dos principais métodos de valuation, utilizado para entender quanto os investidores deveriam pagar pela ação de uma companhia.

Além disso, o EV também é utilizado como referência para o cálculo de outros indicadores que se propõem a avaliar a qualidade de uma companhia, como o EV/EBITDA.

Como calcular o Enterprise Value?

Para fazer o cálculo do Enterprise Value, são utilizados quatro fatores:

  1. Valor de Mercado: multiplicação entre o total de ações emitidas e seu preço unitário negociado no mercado secundário;
  2. Total de Dívidas da Empresa: soma de todos os débitos existentes, sejam eles de curto, médio ou longo prazo, excluindo valores operacionais.
  3. Valores em Caixa: total disponível pela empresa após a subtração de suas despesas;
  4. Ativos Não Operacionais: investimentos internos ou externos para as operações fundamentais da empresa.

Com essas informações, é possível encontrar a fórmula do Enterprise Value, que é a seguinte:

EV = Capitalização + Dívida – Caixa e Equivalentes – Ativos Não Operacionais

Tal fórmula também pode ser interpretada da seguinte maneira:

EV = (Preço da ação x Quantidade de ações) + (Dívida de curto prazo + Dívida de longo prazo) – Caixa – Ativos Não Operacionais.

Exemplo de utilização do Enterprise Value

Considerando uma empresa com 15 milhões de ações emitidas e negociadas a R$12 cada em um certo período, podemos concluir seu valor de mercado é de R$180 milhões.

Supondo que essa mesma empresa possua uma dívida de R$65 milhões e que a soma das aplicações de curto prazo e do caixa resultem em R$30 milhões, temos uma dívida líquida de R$35 milhões.

Aplicando esses dados na fórmula do EV, percebemos que o resultado é de R$215 milhões.

Limitações do Enterprise Value

Apesar de ser um indicador bastante utilizado, o Enterprise Value possui suas limitações. Por utilizar o valor de capitalização da empresa, ele acaba sendo restrito àquelas com capital aberto na bolsa de valores.

Vale lembrar também que seu cálculo se limita ao período analisado das demonstrações financeiras da empresa. E essa característica acaba não representando uma verdade absoluta sobre o valor da companhia.

Portanto, embora seja bastante utilizado no mercado financeiro, o Enterprise Value não deve ser avaliado isoladamente.

Foi possível saber mais sobre Enterprise Value? Deixe suas dúvidas nos comentários.

2 comentários

  • Porque não é demonstrado nenhum referencial numérico,pelo menos para os indicadores mais essenciais? Assim facilitaria a análise de quem não é especialista no assunto…(Nos Fiis com raríssimas excessões eu adquiro aquele que o referencia seja “acima de 1”