Dividend Yield

D

O QUE É DIVIDEND YIELD?

O Dividend Yield, que traduzido para o português refere-se a Rendimento de Dividendos, é o indicador que verifica a performance da organização mediante os proventos que foram pagos aos acionistas da empresa ao longo dos últimos 12 meses do ano.

Por meio do indicador Dividend Yield é possível entender a relação entre os dividendos que a empresa distribuiu e o preço atual da ação da companhia. Ou seja, o indicador torna possível avaliar o retorno da ação de acordo com os seus proventos pagos.

Dessa forma, este indicador se firma como um de extrema importância para avaliar a performance de uma empresa.

Isso porque o pagamento de dividendos da empresa aos seus acionistas está diretamente ligado ao percentual de Dividend Yield dessa companhia.

COMO INTERPRETAR O DIVIDEND YIELD?

De início, para realizar a interpretação do Dividend Yield é importante ressaltar que nem sempre as organizações com desaceleração de crescimento ou prejuízos irão, necessariamente, diminuir seus proventos.

Por isso, o Dividend Yield é importante para interpretar se o quantitativo de proventos que o acionista está recebendo é vantajoso, em detrimento das cotações e opções que são oferecidas pelo mercado financeiro.

No entanto, para interpretar o Dividend Yield e a situação de uma empresa de maneira mais ampla, é válido realizar comparativos entre os resultados de mais empresas.

Isso porque organizações que possuem baixas cotações, geralmente, podem oferecer maiores taxas de proventos mesmo com pouca lucratividade. Assim, analisar apenas um indicador ou uma empresa pode formar uma noção distante da realidade, de maneira geral.

COMO CALCULAR O DIVIDEND YIELD?

Para calcular o Dividend Yield é necessário conhecer o valor da ação no mercado e o quanto foi pago em proventos por essas ações durante os últimos 12 meses.

Assim, deve-se dividir o valor de dividendos pagos durante um determinado período pelo preço da ação, antes da distribuição de dividendos.

Feito isso, deve-se multiplicar o valor obtido por 100, para que o resultado esteja expresso em porcentagem, conforme a seguinte fórmula:

  • Dividend Yield (DY) = Dividendos por ação/ Preço da ação X 100

EXEMPLOS DE UTILIZAÇÃO DO DIVIDEND YIELD

Considerando que um investidor tenha ações da empresa Y na sua sua carteira de investimentos e, durante o período de 12 meses, a empresa tenha realizado o pagamento de R$6,00 em proventos por ação.

Caso o preço do ativo estivesse em R$60,00, o Dividend Yield seria de 10%.

Isso porque R$6,00 dividido por R$60,00 equivale a 0,1 e, multiplicado por 100, resulta em 10% de DY.

POR QUE É IMPORTANTE UTILIZAR O DIVIDEND YIELD?

Tão relevante quanto entender o cálculo do Dividend Yield, é compreender o porquê de analisar este dado, isto é, o porquê desta ser uma ferramenta útil para o investidor. 

Como visto até aqui, este dado é útil para medir a eficiência que uma empresa possui em distribuir seus proventos. 

Não à toa, é uma métrica que serve para avaliar os dividendos pagos pelas ações, se tornando possível encontrar ativos financeiros que façam mais sentido para o perfil do investidor. 

Assim, especialmente para investidores que possuem foco no pagamento de proventos, utilizar o Dividend Yield é de suma importância no processo para escolher qual ação investir. 

Por exemplo, se o investidor busca proventos por meio de cotas de FIIs, avaliar o Rendimento de Dividendos do fundo imobiliário é útil.

Afinal, através desta análise, o investidor consegue mapear quais fundos imobiliários pagaram mais proventos nos últimos 12 meses.

Tal prática é tão recorrente no mercado financeiro que existe o Dividend Yield ranking, tabela que lista empresas que pagam proventos. 

Além disso, este indicador também é uma ferramenta útil no processo de mensurar a capacidade de gerar lucro da empresa e no modo que ela utilizará este valor. 

Portanto, o DY é importante para questões ligadas aos proventos pagos por uma empresa, porém, esta métrica ainda serve para avaliar, de modo mais macro, as finanças da empresa.

O QUE AFETA O DIVIDEND YIELD?

Ainda que seja um dado útil, o DY de uma empresa pode estar apresentando um dado distorcido em relação à realidade financeira da empresa. 

Para ficar mais claro, vale destacar que existem dividendos ordinários, valor repartido em função do lucro da empresa durante seu ano fiscal.

Enquanto, dividendos extraordinários são frutos de um acontecimento extraordinário no balanço financeiro de um negócio, como, por exemplo, a venda de uma filial.

Dessa forma, vale conhecer alguns fatores que possuem a capacidade de afetar o DY de empresa. Nesse sentido, vale destacar, por exemplo:

  • Base de dividendos pagos nos últimos meses;
  • Payout;
  • Pagamento de dividendos extraordinários;
  • Valor das ações. 

Ou seja, o DY de uma empresa vai variar de acordo com o preço das ações da companhia negociadas na bolsa de valores.

Além disso, avaliar o payout também é relevante, afinal este dado é referente à porcentagem do lucro que a companhia distribui entre seus acionistas. 

Por fim, os dividendos extraordinários também podem impactar no DY.

Portanto, o investidor deve se atentar a estes e outros fatores no momento de analisar o Dividend Yield de uma empresa. Afinal, o valor analisado pode ser diferente do histórico da empresa.

LIMITAÇÕES DO DIVIDEND YIELD

Através do valor do Dividend Yield é possível realizar um comparativo de rendimentos referentes aos dividendos das empresas no qual o investidor esteja interessado em aportar investimentos.

Entretanto, é importante se atentar a algumas limitações do indicador, visto que o DY varia de forma inversa a cotação do papel. Isto é, quanto menor for o valor da cotação da ação da empresa, maior será o seu indicador DY, e quanto maior for a cotação, menores os dividendos.

Com isso, em alguns casos é possível ter a falsa imagem de que uma empresa é uma excelente pagadora de proventos, quando, na realidade, não é.

Por isso, deve-se ficar bastante atento ao realizar a análise do indicador, fazendo o uso conjunto de diferentes indicadores e empresas como base de comparação para uma visão mais fiel à realidade nesta análise.

Dessa forma, o Dividend Yield deve ser utilizado como um indicador complementar, e nunca como a única fonte de informações da análise.

18 comentários

  • Boa noite!
    Excelente comentário, entendi perfeitamente e para mim que não possuo experiência no mercado foi muito bom. Como sugestão para os leigos como eu, vocês poderiam exemplificar através de um racional o texto abaixo? Acredito que utilizando valores ficaria muito mais fácil o entendimento. Obrigado e sucesso!

    “Entretanto, é importante se atentar a algumas limitações do indicador, visto que o DY varia de forma inversa a cotação do papel. Isto é, quanto menor for o valor da cotação da ação da empresa, maior será o seu indicador DY, e quanto maior for a cotação, menores os dividendos.

    • Olá!
      Quando você for comprar uma ação – após selecionar uma boa empresa, lucrativa e de um bom setor -, terá o seu próprio rendimento (Dividend Yield) em função do Preço que pagar pela ação. [Por isso é importante, é claro, comprar na baixa, nas crises.]

      O valor de Dividendos (vamos dizer, 2 reais) permanecerá o mesmo para qualquer Preço pago pela ação. A questão é que, se você pagar 20 reais, por exemplo, terá 2 reais de retorno. Já, se você pagar 10 reais, também terá 2 reais de retorno. Assim, o rendimento do investidor será maior, quanto menor for o Preço pago pela ação.

      Dividendos (considerar de 12 meses)
      Preço pago pela ação

      Dividend Yield = Dividendos / Preço

      20 reais por uma Ação
      Dividendos = 2
      Preço pago = 20
      2 /20 = 0,10
      0,10 x 100 = 10%

      16 reais pela mesma Ação
      Dividendos = 2
      Preço pago = 16
      2/16 = 0,125
      0,125 x 100 = 12,5%

      Bons Investimentos!

    • Olá! Tudo bem? Eu também estou aprendendo, mas sei que grandes bancos, a seguradora do BB e elétricas de transmissão oferecem bons retornos. O DY é o lucro que receberás.

      Acho que a partir de 6% ou 7%. Pode ser até 18%, 20% ou mais.

      Tudo vai depender de vc comprar ações de boas empresas nos momentos de baixa, principalmente nas crises, tal como no início da pandemia, em março de 2020. Mas sempre há oportunidades.

      Pelo ticker da ação, dá para verificar aqui neste site os preços nessa crise (03.22) [Aproveita para olhar tb o indicador ROE de empresas.]

      As crises são oportunidades. Quanto menor o Preço pago, maior será o rendimento, que é o Dividend Yield /DY.

      Cada pessoa tem o seu próprio Dividend Yield, de acordo com o Preço que pagou pela ação. Então, relacionado ao preço, se chama Dividend Yield on Coast.

      Bons investimentos!

      • Boa!!! Helenita, seus comentários são ótimos!
        Também estou aprendendo, mas principalmente a ter disciplina.
        Uma coisa interessante sobre o dividendo que vi com o pessoal da AGF é que independente do valor do dividendo, ele costuma já estar “acima da inflação”, já que as empresas ao fazerem a correção dos preços dos produtos e serviços já repassam a inflação aos clientes, então esses 6%, 7%, x% já seriam acima da inflação, ao contrário de uma renda fixa, que rentabilidade devemos descontar a inflçação.

        • Olá! Interessante! E tem ainda uma ‘mágica’: os ganhos com Ações podem ser maiores quando elas são submetidas ao fator ‘tempo’, pois surge uma nova dinâmica, a dos Juros Compostos, em que são computados Juros sobre Juros sobre o capital inicial com aumentos exponenciais.
          Bons Investimentos!

  • muito bom. essa pagina onde fica a explicação de cada indicador e excelente para estudar, principalemnte pra quem não tem experiencia no mercado de ações e pouco recurso para pagar curso etc.