Dívida Líquida/EBITDA

D

O que é a Dívida Líquida/EBITDA?

O Índice Dívida Líquida/EBITDA serve para analisar o índice de endividamento de uma empresa. Seu resultado demonstra o número de anos que uma empresa levaria para pagar sua dívida líquida no cenário em que o EBITDA permanece constante.

Isso acontece pois a Dívida Líquida/EBITDA considera o nível de dívida líquida e o quanto a empresa está gerando com suas atividades operacionais do momento analisado.

Para entender melhor sobre a Dívida Líquida/EBITDA, é importante entender o que cada uma dessas informações significa. A Dívida Líquida de uma empresa representa a soma dos seus empréstimos e financiamentos (passivos), após a subtração do caixa e equivalentes de caixa da empresa.

o EBITDA é a sigla para Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, ou Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, em português.

Esse indicador é bastante utilizado para avaliar a realidade financeira de uma empresa, representando sua geração operacional de caixa.

Como interpretar a Dívida Líquida/EBITDA?

Nesse índice, o indicador EBITDA é utilizado como uma “proxy” (ou representação) da geração de caixa da companhia a ser avaliada. No entanto, ele é o montante gerado pela empresa a ser utilizado no pagamento de suas despesas.

O resultado da Dívida Líquida/EBITDA é considerado alto quando está entre 4x e 5x, sendo um sinal negativo para o investidor e para a própria empresa. Isso significa que a empresa possui menos capacidade para cumprir com suas obrigações financeiras, o que pode gerar um aumento no endividamento e interrupção no crescimento do negócio.

Já um índice entre 1x a 2x, por sua vez, é considerado mais saudável financeiramente pelo mercado, indicando uma boa gestão financeira da empresa.

No entanto, vale lembrar que a Dívida Líquida/EBITDA não deve ser analisada isoladamente, mas sim em conjunto com outros indicadores financeiros.

Assim, o resultado da análise de investimentos acaba sendo muito mais assertiva, levando em conta fatores não considerados na Dívida Líquida/EBITDA.

Como calcular a Dívida Líquida/EBITDA?

O cálculo da Dívida Líquida/EBITDA é bastante simples, já que suas informações podem ser retiradas diretamente dos relatórios financeiros disponibilizados pelas empresas listadas na bolsa.

Para calcular a Dívida Líquida por EBITDA, basta utilizar a seguinte fórmula:

O resultado do cálculo é expresso em “vezes”, por exemplo “2x”, “3x” ou “4x”.

Exemplo de utilização da Dívida Líquida/EBITDA:

Supondo que uma empresa “Y” possui uma Dívida Líquida de R$230 milhões e tem um EBITDA, em 12 meses, de R$125 milhões. A conta resulta em 1,84x, o que nos permite identificar que a empresa conseguiria pagar todos os seus débitos em menos de 2 anos.

Assim, temos indícios de que seja uma companhia com boa gestão financeira.

Limitações da Dívida Líquida/EBITDA

É importante que a relação entre Dívida Líquida e EBITDA de uma empresa seja utilizada para fins comparativos apenas entre negócios do mesmo setor de atuação.

Além disso, é importante entender o contexto da geração de dívida pela empresa, o que pode acabar fazendo com que o múltiplo da Dívida Líquida/EBITDA não seja completamente assertivo.

Nesse sentido, além da Dívida Líquida/EBITDA, é importante que a análise fundamentalista de investimentos inclua outros indicadores financeiros para ser mais abrangente e, consequentemente, mais eficiente.

Foi possível saber mais sobre Dívida Líquida/EBITDA? Deixe suas dúvidas nos comentários.

14 comentários