LCI

L

O que é LCI?

A LCI é sigla para Letra de Crédito Imobiliário, um investimento de renda fixa que os bancos e instituições financeiras emitem e no qual os recursos que o emissor recebe são usados para financiar atividades do setor imobiliário.

Em troca dos recursos aplicados na LCI é oferecida uma taxa de rentabilidade anual, que se define no momento da compra do ativo. Este, por sua vez, tem também uma data de vencimento determinada. Assim, ao investir nesse ativo já é possível já ter uma ideia de quanto o dinheiro irá render até o final do prazo.

Para que serve a LCI?

Ao comprar um título de Letra de Crédito Imobiliário o investidor estará emprestando dinheiro para o banco, que fará um outro empréstimo para o setor imobiliário.

Sendo assim, o investimento serve para financiar diversas operações imobiliárias, e quem investe em LCI faz um empréstimo ao banco para que seja, mais tarde, remunerado pela rentabilidade advinda desta aplicação.

Como funciona a LCI?

De maneira geral, o funcionamento das letras imobiliárias se parece com o de outros produtos de renda fixa.

Resumidamente, um banco emite um título, como uma solicitação de recursos financeiros. Os investidores que assinam esse contrato, por sua vez, disponibilizam um valor a ser usado pelo setor imobiliário.

Com isso, a instituição emissora cobra juros por essas operações e parte desse ganho é distribuida para os investidores. No fim do prazo estabelecido, é possível ter de volta o dinheiro aplicado junto com o retorno.

Além disso, as Letras de Crédito Imobiliário são papéis que podem ser prefixados, pós-fixados e até atrelados à variação da inflação.

Tipos de LCI

Há diferentes tipos de títulos de LCI que podem ser adquiridos no mercado, conforme explicado detalhadamente a seguir.

Letras prefixadas

Nas letras prefixadas, o investidor recebe uma taxa de juros definida no momento da aplicação. Com ela, é possível calcular de forma exata a remuneração em reais que ele obterá até o vencimento do papel, que pode variar entre 5% e 7% ao ano, por exemplo.

Letras pós-fixadas

Nas letras pós-fixadas o investidor também sabe qual o indicador que servirá de referência para a remuneração da LCI. O mais comum entre eles é a taxa do CDI, sendo esta a mais importante referência de rentabilidade da renda fixa.

No entanto, o retorno efetivo vai depender das variações reais do indicador ao longo do tempo. De maneira geral, o retorno de uma letra pós-fixada é apresentado como um percentual do indicador de referência: 85% do CDI ao ano, por exemplo.

Outra forma comum de remuneração é a “CDI mais spread”. Essa, por sua vez, pode remunerar o investidor com o CDI somado de mais 1% ou 2% ao ano.

Letras atreladas à inflação

Por fim, existem as letras aletradas à inflação. Nelas, a remuneração tem uma parcela prefixada e outra pós-fixada, funcionando de forma híbrida.

Os casos mais comuns são aqueles em que o papel assegura uma taxa de juros mais a variação da inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ou pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado).

Custos e tributação LCI

Essa é uma questão bastante atrativa da LCI: a letra é isenta de Imposto de Renda para pessoas físicas. Isso quer dizer que a sua rentabilidade bruta corresponde a líquida, pois não há descontos obrigatórios.

Em outros investimentos mais comuns de renda fixa, como o CDB, o investidor paga Imposto de Renda, seguindo uma tabela regressiva.

Desse modo, mesmo uma LCI que ofereça um retorno mais baixo do que um CDB, por exemplo, pode acabar sendo uma opção mais vantajosa para o investidor.

Além disso, não há cobrança de taxa de administração nas letras. Em algumas corretoras, pode haver taxa de corretagem ou de custódia, mas não é difícil encontrar instituições que são isentas delas.

Vantagens da LCI

Há várias vantagens em investir em ativos desse tipo. Em primeiro lugar, além de apresentarem uma boa rentabilidade, é possível citar a diversificação.

Os títulos desse ativo podem ser emitidos por instituições de diferentes portes e com diferentes segmentos de atuação, o que permite ao investidor diversificar a sua carteira.

Além disso, o investimento conta com o fator segurança. Ele tem a garantia do FGC – com cobertura de até R$ 1 milhão por CPF – o que não é muito comum na renda fixa privada.

Outra grande vantagem desse tipo de título é, como citado anteriormente, a isenção de Imposto de Renda, o que aumenta o ganho líquido total.

Desvantagem da LCI

Ao mesmo tempo em que a LCI apresenta diferentes vantagens, também pode haver o lado negativo de investir nesse título.

A liquidez, por exemplo, é um fator que pode não ser considerado ideal por muitos investidores. Isso porque esse título não pode ser resgatado antes de, pelo menos, 90 dias. Portanto, é preciso se planejar bem antes de investir para garantir que isso não se torne um problema.

O fato de ser pouco acessível é outra desvantagem do título. Isso porque a maioria das Letras de Crédito Imobiliário têm uma aplicação mínima que varia de R$ 5.000,00 até R$ 10.000,00, o que se torna uma grande barreira para investidores pequenos, por exemplo.

Como investir em LCI?

Para investir em LCI, você precisa seguir alguns passos importantes, como os seguintes:

  • escolher uma instituição autorizada;
  • pesquisar pelo título desejado;
  • fazer a transferência para a corretora.

Escolher um banco ou corretora autorizada

No geral, os bancos vendem letras de crédito emitidas por eles. Mas muitas corretoras distribuem LCIs de diferentes bancos, o que aumenta as possibilidades de encontrar papéis mais rentáveis nesses lugares.

Pesquise o título a ser comprado

É importante avaliar fatores como o tipo de investimento, o valor mínimo de aplicação, o prazo de vencimento do título e o limite de R$250 mil por banco oferecido pelo FGC. Com essas informações, será mais fácil escolher a melhor opção de LCI para investir.

Transfira o dinheiro e comece a investir

Por fim, você deve aplicar o dinheiro reservado para esse ativo. Após escolher a instituição e a LCI, você deve criar uma conta na corretora.

A abertura de conta é simples, e bastam algumas informações e documentos pessoais – como a cópia do RG e do CPF – para concluir o processo de abertura.

Feito isso, para começar a operar, você deve transferir recursos da sua conta corrente para a corretora. Isso acontece de forma rápida, através de um DOC, TED ou PIX. Depois é só comprar a LCI desejada.

Vale a pena investir em LCI?

Da mesma forma que acontece com todos os outros investimentos, optar por investir em Letras de Crédito Imobiliários vai depender do seu objetivo financeiro e das metas definidas a longo prazo.

Se você estiver interessado nesse tipo de aplicação, é importante avaliar se ela está dentro do seu perfil de investidor. Por isso, é válido analisar a quantia que você tem, os prazos e a possibilidade de precisar dos recursos antes do vencimento do título, por exemplo.

Cabe, ainda, avaliar a tolerância ao risco, considerando algum cenário negativo com a LCI escolhida.

Adicione Comentários